Sobre institutos federais e programadores

Olá galera, como vão? Eu vou bem, caso alguém tenha interesse em saber. Acabei de fazer uma bruschetta e pela primeira vez na vida visualizei um futuro onde não passo fome morando sozinha. Ah, e vocês repararam no layout novo? Eu amava o antigo, principalmente por ser o primeiro que consegui fazer por conta própria, mas deixei ele tão clean que começou a me irritar ver todo aquele branco e a falta de divisórias entre as coisas. Então, em um dos meus muitos surtos de energia, peguei esse free da Anilyan. Deixei ele quase completamente inalterado, com exceção de alguns gadgets que tirei, outros em que acrescentei algumas coisas e o tema, que mudei para Hotarubi no Mori e (meu filme favorito, que inclusive recomendo para qualquer ser vivente). Reparem também que agora temos um menu de tags para facilitar a vida de vocês. *high five* 

De qualquer forma, a postagem de hoje é sobre algo que eu deveria ter abordado antes. Em Bem-vindo a bordo marujo, mencionei que faço técnico em informática em um instituto federal (IF), e uma moça pediu para que eu falasse um pouco sobre o curso aqui no blog. É meio difícil falar somente sobre o curso, então decidi fazer um pequeno manual abordando quase tudo com relação a experiência que estou tendo em um IF. Lembrando que a maioria das conclusões e comentários a seguir são baseados na minha experiência pessoal, e referentes ao que vi e vivi no meu campus, então é bem provável que não se aplique a todas as instituições da rede, okay? Também vou explicar alguns conceitos básicos/introdutórios para ninguém ficar perdido, então talvez tenham algumas coisas das quais vocês já possuem conhecimento, mas o coleguinha não.




Imagem relacionada

O que são institutos federais?

"Instituto federal de educação, ciência e tecnologia é uma instituição de educação superior, básica e profissional, pluricurricular e multicampi, especializada na oferta de educação profissional e tecnológica nas diferentes modalidades de ensino, com base na conjugação de conhecimentos técnicos e tecnológicos às suas práticas pedagógicas. Os institutos federais compõem a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica." — Wikipédia

Eu estudo no IFSul (Insituto Federal Sul-rio-grandense), mas existem muitos outros, como o IFRJ, IFMG e etc.


Como e porquê entrar

Se você entrar para fazer um curso subsequente, que nada mais é que uma graduação superior para pessoas que já concluíram o segundo grau (como uma faculdade), suas motivações provavelmente seriam um mercado de trabalho mais amplo e um diploma de terceiro grau. 

Eu faço um curso técnico integrado ao ensino médio. Em palavras bem simples, isso significa que faço o ensino médio junto a um técnico, tudo ao mesmo tempo, e quando me formar vou conseguir ambos os diplomas. Existem muitos motivos pelos quais as pessoas optam por isso, mas os que mais ouvi entre colegas e conhecidos são: (1) pela preparação para a universidade, (2) pela qualidade de ensino e (3) pela abertura recente do mercado de trabalho para os tecnólogos. 

Em ambos os casos você precisa fazer uma prova para entrar, que muitos chamam de vestibulinho. Mas respira aí, não é nada tão hard quanto ENEM. Ainda tenho minha prova guardada em algum lugar e, se me lembro bem, tinha mais ou menos 20 folhas. As matérias cobradas quando prestei o vestibular foram: matemática, português, história e geografia, todas a nível de fundamental. Pessoalmente eu achei bem difícil, principalmente porque decidi em cima da hora que ia fazer e acabei não estudando nada, o que aumentou meu nervosismo. Mas existem muitos cursinhos preparatórios especialmente para as provas do IF, e sites onde são postados os gabaritos e provas antigas.


Resultado de imagem para anime gifs student

Como funciona o técnico integrado?

Já ouvi falar de campus onde o integrado dura 3 anos (6 semestres) e é em turno integral (o dia inteiro). No entanto, no meu são 8 semestres (4 anos de curso) e temos aulas normalmente, com exceção de que são 6 horários ao invés de 5. 

As matérias são mistas, ou seja: não temos um turno para aulas técnicas e outro para as habituais, é tudo junto. Na minha grade nós geralmente temos duas matérias técnicas por semestre, sendo o restante as curriculares do ensino médio. Devido a isso, as matérias habituais são intercaladas, para dar espaço às técnicas. Por exemplo, eu estou no 4° semestre, tive Filosofia II no 3°, e agora só vou voltar a ter no 5°. Deu pra entender?

Por isso que eu sempre aconselho a não entrarem em um IF se já estiverem no segundo ano do médio ou não tiverem certeza de que querem isso. Como a grade curricular é completamente diferente, se você desistir no meio do curso e não tiver completado o primeiro ano do médio, nenhuma escola vai aceitar te colocar no segundo, visto que haverão lacunas de aprendizado. Assim como, se você estiver no segundo/terceiro ano, vai ter que começar tudo de novo no IF e praticamente dobrar seu tempo na escola.


Resultado de imagem para anime gifs student

Minha história de amor e ódio com o técnico em informática (programação)

A primeira coisa que quero esclarecer é: eu não tive escolha. O campus em que estudo é razoavelmente novo e, como tal, tem poucas opções de curso a oferecer, que são informática e agropecuária. Obviamente me decidi por informática, pensando que meu amor pela internet e minha experiência como blogueira seriam de grande ajuda. Não tenho palavras para falar como me iludi. *insira uma risada amargurada aqui*

O técnico em informática que comecei a cursar também tinha especialização em programação. O que significa que não importa quantas horas você navegue na internet ou o quanto você tem influência em alguma mídia social, porque isso não vai te ajudar. 

No primeiro semestre eu admito que foi uma porra droga; tudo que tivemos de diferente do ensino médio foram umas aulas de HTML (tão básico que até eu consegui passar de olhos fechados) e uma introdução a Algoritmos (algo inútil para meu eu inocente da época, que mal sabia ser a base de tudo que viria a seguir). Eu estava decepcionada e por muitas vezes me arrependi de ter escolhido o IF, admito.

Até que *música de suspense*... Chegou o segundo semestre, e com ele a programação em si. Eu me apaixonei, gente, sério. Foi aí que eu descobri do que se tratava meu curso: nós não lidamos somente com a internet, mas com tudo. Nós aprendemos a criar sites, fazer softwares do zero, programar jogos... Tudo que está por trás da tela do seu computador, são os programadores que fazem. 

Até agora minha turma foi introduzida às seguintes linguagens de programação (cliquem nos nomes, tem imagens): HTML5C++ e JavaScript. É basicamente isso que fazemos nas aulas técnicas, que ocorrem no laboratório, de forma bem descontraída. Resumindo, é todo mundo no seu computador (ou notebook, pois prefiro levar o meu de casa), com o professor explicando os códigos. Assim já tive experiências maravilhosas, como montar um bracinho robótico que se move, fazer um jogo e aprender a mexer diretamente no terminal de um computador (sabe aquela tela preta com várias letrinhas verdes, que aparece nos filmes de hacker? é isso aí).

Nós também temos matérias técnicas que são no velho método papel e caneta, e a maioria pode ser resumida em uma palavra: lógica. Mas, de qualquer forma, todas chegam ao mesmo fim: programar. Precisamos saber pensar logicamente para descobrir como fazer x programa funcionar ou concertar algum erro nos códigos.

Bem, para encurtar aqui: no técnico em informática você não lida diretamente com a internet; você constrói coisas, como um engenheiro bem nerd. Envolve muita lógica, paciência, concentração e vontade de ver seu trabalho funcionando. E, é claro, amor por códigos e linguagens que ninguém além de outra pessoa da área vai entender. q Eu costumo brincar com a minha mãe que existem duas pessoas: os estilistas, que lidam com a roupa (designers) e os cirurgiões, que lidam com a parte de dentro e deixam tudo funcionando, mesmo que não se enxergue por fora (programadores). 


 Imagem relacionada

Dicionário campístico

Quando eu cheguei no IF, ouvi muitos termos aos quais não estava habituada, por isso aqui vai uma espécie de dicionário básico pra vocês. Também são termos usados por universitários, então acho que é útil para os terceiranistas que estiverem lendo.

retenção/ficar retido: é tipo uma reprovação, mas você não precisa repetir todas as matérias de novo. Você fica no mesmo semestre, mas só repete aqueles componentes em que reprovou. Isso acontece quando você não atinge a média em três ou mais matérias.
Ex.: Você está no 2° semestre e reprovou em matemática, física, artes e geografia. Você continua no segundo semestre, mas só vai assistir as aulas e fazer as avaliações destas quatro matérias.

dependência (dp): é quando você reprova em menos de três matérias e precisa refazê-las, mas avança de semestre.
Ex.: Você está no 1° semestre e reprovou em filosofia. Você vai para o 2° semestre, mas precisa acompanhar também as aulas de filosofia do 1°, no turno inverso.

monitor: sabe os monitores de Hogwarts, que reportam mau comportamento, ajudam os alunos e etc? Então, não é desse tipo que estamos falando. Monitores são alunos com uma boa média em x matéria, que auxiliam outras turmas nesta, no turno inverso. Eles geralmente recebem uma bolsa de monitoria.
Ex.: Jaiminho está no 6° semestre e é top em matemática, então virou monitor e recebe x reais por mês para ajudar a turma do 3° nessa matéria.

módulo: cada semestre em que você cursa uma matéria, é um módulo desta. Por exemplo, você teve Português I (número romano indica o módulo) em x semestre, e depois Português II no próximo, e assim sucessivamente.

auxílio estudantil: é um valor mensal destinado àqueles estudantes que não podem pagar o transporte, lanche ou têm renda baixa. Ele serve para ajudar essas pessoas a frequentar o instituto sem passar nenhum tipo de necessidade.


Considerações finais

Eu não me arrependo de ter decidido ir para um IF e, quando olho para trás, percebo que sou uma pessoa completamente diferente da que chegou lá no primeiro dia. Não sei na cidade de vocês, mas aqui nosso campus é conhecido por acolher todos os tipos de tribo, e acho que lá foi a primeira escola em que me senti aceita de verdade e alcancei a qualidade de ensino que sempre almejei.

Admito que já chorei muito por me sentir burra demais ao não conseguir entender alguma coisa, e fiz muitas provas de virada porque passei a madrugada estudando, mas vale a pena. Tudo que te força (dentro do limite, né) a se esforçar para melhorar, é algo que te acrescenta. 

Faz um ano e meio que decidi embarcar nessa aventura, sem conhecer ninguém, nem saber como seria, e acabou sendo muito gratificante. Foi lá onde aprendi a pensar por conta própria, encontrei minha voz, descobri uma paixão que quase bate lado a lado com  que tenho pela literatura e, principalmente, onde encontrei colegas e pessoas as quais já vivi coisas incríveis.

Enfim, existem muitas outras coisas que eu queria abordar nessa postagem, como cotas e acessibilidade, professores, método de ensino, sistema de aulas e notas e etc, mas vai ficar pra próxima. Espero não ter cansado vocês com a postagem, e até breve. 💜



🌼 Câmbio, desligo. 🌼

P.S.: meus dedos doem, mas tô muito orgulhosa dessa postagem scr

11 comentários:

  1. Oi Essie!
    Nossa, eu amo os layouts da Anilyan, esse em especial é meu preferido!! Ficou lindo com o tema desse filme que é um dos meus preferidos aaa parabéns pela mudança Essie, ficou um amor!
    SOCORRO que tu também estuda o mesmo curso que eu!! Estou perplexa. Na realidade eu queria mesmo fazer curso de meio ambiente, mas como na minha cidade o campus é novo só tem informática pra internet mesmo. Acho que de informática pra informática para internet não tem tanta diferença, né? O bom de ter alunos simpáticos é que o pessoal do segundo ano já explicou tudo do "dicionário campístico" na gincana de entrosamento. Depois de ler essa postagem eu fiquei bem mais animada com relação ao curso de informática porque né, pra quem tava louca pra fazer meio ambiente.. Mas eu conheço um pouco de HTML/CSS e um quase nada de Java, então fiquei animada em saber que o curso inclui isso! (tava boiando mais que aquelas plantinhas que boiam)
    A postagem de forma alguma ficou cansativa, e sobre não recomendar que entrem no IF ao segundo ano, então, eu to arrastando meu amigo pra cá porque ele não passou de primeira mas tanto eu quanto ele temos um ano a menos (todos os nossos colegas farão 16, eu farei 15 esse ano e ele fez 15 no mesmo dia do teu aniversário -q), então pensei que arrastar ele pra cá pra ser meu novato não faria tanta diferença quanto pros outros. *falando coisas aleatórias do nada*
    Beijo o//

    https://coffeewithbreadd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Joana! <3

      Socorro, é meu preferido também. Eu estava querendo usar há um tempinho já dksjd E obrigada, fico feliz que tenha gostado!

      SOCORRO, TU TAMBÉM FAZ INFO. Vou ter alguém pra conversar por horas sobre o curso, não acredito DKSJDKS E eu entendo tua dor DKSKDJSKD Na real eu queria mesmo era fazer design, mas a gente trabalha com o que o universo nos possibilita, né qq

      Nesse caso acho que não vai mesmo prejudicar ele. E espero que você consiga convencer meu gêmeo de aniversário dksjdks

      E que ótimo que a postagem tenha te deixado mais animada em relação ao curso. Espero que você também acabe se apaixonando pela informática <3

      Excluir
  2. Oiee Ester / Murphy, tudo bom?

    Eu li com muito gosto sua postagem, adoro ler uma história de aventura sobre da vida escolar hehehe em qualquer coisa, tanto no estudo quanto no trabalho, existem seus altos e baixos. No seu caso pode ser que o curso tenha começado com gosto amargo, mas vejo que vc adorou quando conheceu outras partes dele levar a vc com confiança de levar para frente ♥ Pq muitas vezes pode acontecer o inverso, a pessoa se empolga demais e joga expectativa super alta, daí no fim acaba detestando e tranca o curso... Parece que todos nos não podemos sonhar alto para não quebrar a cara depois ne? hdausfhaks xD (como sou cruel) Mas acima de tudo, fico super feliz de ter melhorado suas coisas, espero que se forme com todo orgulho de ter passado por isso ♥

    p.s.: Nossa adorei demais seu lay, esse fundo do comentário é muito lindo, cara como vcs meninas conseguem inventar essas coisas fofas? kkkk E adorei textinho do Relicário haudhaushda muito criativa!

    Kiss
    Tsuki no Shita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI, PAM! Tudo sim, obrigada por perguntar <3

      Ah, que bom que curiu a postagem o// E sim, já ouvi muitas histórias onde o povo começa o curso com a corda toda e se decepciona. E se você é cruel, somos duas, porque também penso assim DKSJDKJDK É melhor se surpreender com uma vitória do que com uma derrota, né?

      Também me pergunto todo dia como a Anilyan consegue fazer essas coisas dkdjs E obrigada <3

      Excluir
  3. AI MEU DEUS EU AMEI O POST!! ♥
    Então, eu tô no Ensino Médio de escola pública, e pelo que eu saiba, não tinha informática (ou tinha? Não me lembro) no IF, mas acabou que não fiz o teste pro IF (de Minas Gerais) porque é muito longe da minha casa, não tinha ônibus e nem nada pra me levar até lá, então meio que não dava...
    Mas agora com seu post eu sei que realmente quero isso, poxa parece ser tão divertido, imagina aprender a fazer softwares do zero? Seria muito legal, quer dizer, não seria, é muito legal!
    Amei o seu post e tô feliz que eu sou a moça que pediu fkjdhfg
    Até mais~~
    margineus.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AAAAAAA QUE BOM <33

      Ah, eu entendo. O transporte complica bastante mesmo :c E sim, é muito legal! Fico feliz por ter conseguido te dar essa certeza, e espero que tudo dê certo para você realizar esse desejo.

      dkdksjdk que bom que não te decepcionei, tava meio nervosa aqui

      Excluir
  4. Adorei seu post, muito completo e informativo.

    O Blog da Fênix agora é Cobaia Amiga! Para comemorar a mudança estou sorteando um presentinho para uma leitora lá no blog: http://www.cobaiaamiga.com/2018/01/sorteio-kit-cabelos.html

    ResponderExcluir
  5. Por favor, diz que seu If fica em Sapiranga pra gente começar uma amizade sincera e sair juntas, HAHAH! Mulher, eu não sei muito bem como funcionam os IFs. Ou não sabia, até agora. Achei muito interessante, porque confirmou um pouco do que eu já desconfiava que seria. Agora tenho uma prima que começou a estudar em um também, mas no Campus de Osório. Espero que pra vocês duas seja uma experiência muito interessante!

    Beijo!
    www.controversos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não. Fica em Bagé - RS :c Mas seria ótimo se fosse aí, nunca tive uma amiga blogueira pra dar uns rolê DKSJDKSJD

      E que bom que achou a postagem interessante. Espero que sua prima se dê muito bem nessa nova fase <3

      Excluir
  6. É interessante saber como algumas coisas mudam de IF pra IF. Em que campus tu estuda? Eu estudo em Osório, e algumas coisas são diferentes. Faço o mesmo curso (até a parte especializada em programação saodkapo), porque aqui só tinha informática e administração, que parece bem chato ao meu ver. Também são 4 anos de curso porém temos apenas 5 períodos diários, e o ano escolar é divido em 3 trimestres. Hoje estou no 2° ano, e por enquanto tenho gostado bastante das matérias técnicas também. PROGRAMAR É MUITO LEGAL!!!! Não tive quase nada de HTML, foi tipo uma unica aula. E por enquanto só aprendi JAVA. Gosto bastante da parte de lógica e ver as coisas acontecendo e que fui eu que fiz. É incrível! Já passei por semanas horríveis de provas todos os dias, e por matérias que pensei que nunca fosse intender, mas mesmo assim não trocaria de escola. Todas as oportunidades de projetos, bolsas e amigos que tive por enquanto foram especiais ❤

    Fico muito animada quando vejo mais pessoas da blogosfera que estudam em algum IF, e mais ainda quando o curso é igual ou semelhante ao meu ❤

    ResponderExcluir

Modelo por Grabarz do WioskaSzablonów © { X X X X }